Web Tv Castelo - Sua fonte de notícias na cidade

MENU
Logo
Sexta, 24 de setembro de 2021
Publicidade
Publicidade

Policial

URGENTE: Aposentado é assassinado a pedradas e tem moto roubada em Campo Maior

O crime foi praticado com requintes de crueldade, já que o corpo de Toinho estava despido e ao lado dele a pedra que teria sido usada para mata-lo.

951
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Campo Maior passa por uma escalada da violência nos últimos dias. Na manhã desse sábado, 11.09, o corpo do servidor aposentado da REFESA Antônio Francisco de Oliveira, de 68 anos, mais conhecido como Toinho Mambira, foi encontrado em um terreno abandonado, nas proximidades do Bairro Cidade Nova, em Campo Maior.
toinhopronto

De acordo com testemunhas e informações de familiares, Toinho foi morto a pedradas, depois de ter sua moto, uma Honda/NXR 160 BROS ESD branca, de placa PIL 1634, roubada por bandidos ainda não identificados pela polícia. O corpo foi encontrado por volta das 9 horas desse sábado, por populares.

Segundo os parentes, Toinho, que no período da noite prestava serviço como mototaxista, foi visto com vida pela última vez por volta das 22 horas dessa sexta-feira, dia 08, quando saiu com destino ao Bairro de Fátima, onde foi deixar uma cliente.

A mulher de Toinho, que não vamos identificar, começou a notar que o marido estava demorando mais do que o habitual e resolveu acionar os familiares. “Ele costumava chegar na casa dele a meia-noite, no máximo, mas infelizmente na noite passada não foi assim. Então depois soubemos da notícia ruim, que o seu corpo havia sido encontrado”, disse a sobrinha da vítima, jornalista Edna Gomes.

O crime foi praticado com requintes de crueldade, já que o corpo de Toinho estava despido e ao lado dele a pedra que teria sido usada para mata-lo. Toinho teve afundamento do crânio por conta da violência do golpe. Os assassinos, além de levar a moto, também levaram celular, documentos e dinheiro da vítima.

Fonte/Créditos: Portal de Campo Maior

Comentários: