Web Tv Castelo - Sua fonte de notícias na cidade

MENU
Logo
Sexta, 24 de setembro de 2021
Publicidade
Publicidade

Política

Mecias diz que fala do ministro Barroso foi tirada de contexto

Vídeo começou a circular em grupos políticos e rede sociais depois de a PEC do Voto Impresso ter sido rejeitada

148
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Em pronunciamento no Plenário na noite de quarta-feira (11), o senador Mecias de Jesus (Republicanos-RR) lamentou a descontextualização de um vídeo em que o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), faz uma brincadeira sobre as eleições em Roraima. O senador acusou os disseminadores do vídeo de o utilizarem como fake news, tirando de contexto uma conversa sua com o ministro do Supremo, quando se referia ao tempo dos votos impressos.

Mecias explicou que teve uma reunião com Barroso no dia 8 de junho e narrou ao ministro que por duas vezes ganhara eleições em seu estado, por pouquíssimos votos. Com a recontagem de votos, porém, o resultado mudou e ele acabou por ficar na suplência. Mecias disse que as eleições foram “de fato, tomadas de mim”. Assim, o ministro teria dito que “eleição em Roraima não se ganha, se toma”. O senador esclareceu que assim se passava no tempo do voto impresso e que, com a implantação do voto eletrônico, ele finalmente obteve a vaga.

― Em defesa da minha honra, dos deputados que estavam acompanhando a reunião e do ministro Barroso, fica aqui esse esclarecimento. Quem faz fake news não quer esclarecimento e não busca a verdade ― declarou o senador, acrescentando que a divulgação do vídeo, com as falas descontextualizadas, se constitui em uma verdadeira fake news com objetivos escusos.

O vídeo a que se referiu o senador começou a circular em grupos políticos e rede sociais na terça-feira (10), depois de a PEC do Voto Impresso ter sido rejeitada na Câmara dos Deputados. Para os divulgadores do vídeo, as falas reforçariam a crítica ao atual sistema eleitoral.

Fonte: Agência Senado

 

Fonte/Créditos: Agência Senado

Créditos (Imagem de capa): Agência Senado

Comentários: