Web Tv Castelo - Sua fonte de notícias na cidade

Quarta, 29 de junho de 2022
MENU

Policial

Julgamento de Zé do Valério, acusado de estuprar e matar universitária em Pedra Branca acontece nesta quarta-feira (25)

Zé do Valério foi preso no dia 12 de julho de 2019 ano em Buriti dos Montes, no Piauí, após mais de dois meses de perseguição em áreas de mata de cidades nordestinas.

Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando
Julgamento vai ter início às 9h em Fortaleza. O crime aconteceu em abril de 2019, quando a estudante Danielle Oliveira foi estuprada e morta a tiros e pedradas.
O vaqueiro José Pereira da Costa, conhecido com Zé do Valério, está com julgamento previsto para esta quarta-feira (25). Ele é acusado de estuprar e matar a tiros e pedradas a universitária Danielle Oliveira, em Pedra Branca, no interior do Ceará. A sessão vai ter início às 9h no 1º Salão do Júri do Fórum Clóvis Beviláqua, em Fortaleza.
Familiares e amigos vão se reunir na área externa do fórum para realizar uma manifestação pedindo justiça. O ato está marcado para acontecer a partir das 8h.
O crime aconteceu em abril de 2019. A universitária Danielle Oliveira, de 20 anos, foi encontrada em um sítio vizinho ao da sua família, na localidade de São Gonçalo, despida e com um ferimento no olho esquerdo, no dia 25 daquele mês. A jovem havia desaparecido na noite do dia 24. Zé do Valério havia trabalhado no sítio da família, onde a universitária estava antes de sumir, prestando serviços como vaqueiro e amansando animais.
De acordo com o Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJCE), o julgamento ocorre de forma presencial e será presidido pelo juiz titular da 3ª Vara do Júri de Fortaleza. Vão ser ouvidas sete testemunhas, sendo duas de defesa e cinco de acusação.
 
De acordo com denúncia do Ministério Público do Ceará (MPCE), o vaqueiro chamou a jovem para fora do sítio, apontou uma arma de fogo em direção a ela querendo um beijo e um abraço. Após a jovem recusar, o criminoso levou Danielle para um matagal, onde cometeu o crime. O laudo cadavérico confirmou morte por traumatismo cranioencefálico com asfixia. O laudo também apontou sinais de violência sexual.
A denúncia do MPCE foi requerida pela promotoria, que pediu que Zé do Valério fosse pronunciado e, posteriormente, condenado pelo Tribunal do Júri por crime de homicídio por motivo torpe, meio cruel e com recurso que dificultou a defesa da vítima. A promotoria também considerou evidente se tratar de feminicídio, já que o assassinato foi praticado mediante menosprezo ou discriminação à condição de mulher.
A prisão
 
Zé do Valério foi preso no dia 12 de julho de 2019 ano em Buriti dos Montes, no Piauí, após mais de dois meses de perseguição em áreas de mata de cidades nordestinas.
Conforme a Secretaria da Segurança Pública, o criminoso estava escondido em uma região de mata. Policiais da Força Tática e do serviço reservado da região de Crateús efetuaram a prisão, com apoio de um helicóptero da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer).
Ainda segundo a polícia, Zé do Valério sobrevivia em mata por meio de caça. Durante perseguição, em 21 de junho, ele chegou a trocar tiros com os policiais e fugiu. Os agentes de segurança apreenderam panelas e o material que ele usava para preparar comida.

Fonte/Créditos: TV ZAP NEWS

Créditos (Imagem de capa): Reprodução

Comentários:

Publicidade
Publicidade