Web Tv Castelo - Sua fonte de notícias na cidade

Quarta, 29 de junho de 2022
MENU

Brasil

Chuvas em PE: 56 pessoas morreram e há 56 desaparecidos, diz governo

Na manhã deste domingo, o ministro do Desenvolvimento Regional, Daniel Ferreira, informou que o estado tinha até aquele momento 3.957 desabrigados e 533 desalojados. 

Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O número de mortos após as fortes chuvas que atingem o estado de Pernambuco desde a última quarta-feira (25) subiu para 56, de acordo com boletim divulgado pelo governo de Pernambuco na tarde de hoje. Com isso, até o momento há no estado, segundo o governo informou na tarde deste domingo (29), 56 mortos, 56 desaparecidos e 3.957 desabrigados.

Na manhã deste domingo, o ministro do Desenvolvimento Regional, Daniel Ferreira, informou que o estado tinha até aquele momento 3.957 desabrigados e 533 desalojados. 

Cães farejadores e bombeiros de MG nas buscas

Em uma ocorrência de deslizamento na comunidade Bola de Ouro, no bairro Curado IV, na cidade de Jaboatão dos Guararapes, equipes de resgate contam com a ajuda de cães farejadores e bombeiros de Minas Gerais, que atuaram na tragédia de Brumadinho. Até esta tarde, o Corpo de Bombeiros tinha confirmado a morte de quatro pessoas no local (o número de desaparecidos não foi informada até o momento). No começo do dia, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), moradores da região fecharam os dois sentidos da BR-232 em protesto pela demora na chegada dos bombeiros para socorrer as vítimas. A via foi totalmente liberada pouco antes das 16h. 

Saque do FGTS

O governo federal anunciou medidas de apoio ao estado, como a liberação do saque do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) para a população pernambucana, assim que a Defesa Civil reconhecer a situação de emergência ou calamidade.

O ministro Daniel Ferreira afirmou que o governo já havia editado duas medidas provisórias para atender nacionalmente situações de emergência, como a que ocorre em Pernambuco. "Não deve faltar recurso para atender nenhuma demanda que tenha sido causada por esse desastre", disse ele.

Apesar de os temporais terem dado trégua na tarde de hoje, autoridades afirmam que ainda é necessário manter as medidas de proteção e pedem que a população que vive em zonas de risco deixe suas casas. 

"Embora tenha parado de chover agora a gente está com chuvas fortes previstas para os próximos dias. Então a primeira coisa é manter as medidas de autoproteção", afirmou o ministro. 

Ferreira foi à região após o presidente Jair Bolsonaro (PL) determinar o envio de equipes para auxiliar no socorro às vítimas e às autoridades. 

"Ainda ontem telefonei para o governador do estado e o prefeito de Recife e coloquei de imediato as equipes do governo federal à disposição. Uma equipe da Defesa Civil nacional permanecerá em Pernambuco enquanto a situação perdurar", declarou Ferreira. 

Além dele, também foram ao estado os ministros do Turismo, Carlos Brito, da Saúde, Marcelo Queiroga, e da Cidadania, Ronaldo Bento. As Forças Armadas também foram acionadas. Os ministros fizeram um sobrevoo pelas áreas mais atingidas.

No Twitter, Bolsonaro afirmou que visitará Recife na segunda-feira (30). Em dezembro do ano passado, ele foi criticado nas redes sociais por estar de férias enquanto as chuvas atingiram mais de cem cidades da Bahia. Na ocasião, ele estava em Santa Catarina e enviou ministros para averiguar a situação da região. 

Tragédia das chuvas em PE e AL. - O nosso Governo disponibilizou, desde o primeiro momento, todos os seus meios para socorrer aos atingidos, aí incluído as Forças Armadas. - Na manhã de segunda (30/maio) me deslocarei para Recife para, in loco, melhor se inteirar da tragédia. 

No sábado (28), foram ao menos 30 mortes nas cidades da região metropolitana da capital pernambucana, segundo dados da Defesa Civil de PE.

A ocorrência mais trágica se deu no Jardim Monte Verde, no bairro do Ibura (que fica dividido entre o Recife e Jaboatão dos Guararapes), onde ao menos 20 pessoas morreram ontem após deslizamentos de terra.

A vítima mais nova em Ibura foi um bebê de oito meses que, segundo a Secretaria de Saúde de Pernambuco, chegou à unidade de saúde sem vida. Outras seis pessoas morreram em Camaragibe.

 

Fonte/Créditos: Uol Notícias

Créditos (Imagem de capa): Reprodução/O Globo

Comentários:

Publicidade
Publicidade